sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Eleições 2018: Conheça a diferença entre marketing político e eleitoral.

marketing político e eleitoral

Para se preparar para uma campanha, os candidatos, assim como seus assessores, precisam focar em estratégias de marketing — conceito que abrange diversas áreas de conhecimento visando o correto posicionamento de um produto ao seu consumidor em potencial (nesse caso, os eleitores). Dentro desse contexto, é essencial entender as diferenças entre marketing político e eleitoral a fim de traçar as ações corretas.
As estratégias de cada um são bem parecidas, e conhecer esses conceitos é fundamental para o sucesso de uma campanha. Quer saber mais detalhes sobre o assunto? Então, continue conosco e saiba como ser um político de sucesso!

O que é marketing político?

O marketing político pode ser considerado a área dentro do marketing que visa o contexto político-eleitoral. A aplicação desse conceito tem como base o marketing tradicional.
O objetivo é analisar diversos dados para entender os anseios e necessidades do eleitorado. Desse modo, é possível focar e adequar o discurso do candidato, criando uma imagem que poderá ser usada em futuras disputas eleitorais, como também em situações em que é preciso o apoio popular para atingir determinado objetivo.
Essa estratégia é seguida a longo prazo, geralmente, antes mesmo da campanha ou ainda durante o mandato. É com o marketing político que se criam as relações com o eleitorado, com a construção de um banco de contatos e o fortalecimento da relação com o público.

O que é marketing eleitoral?

O marketing eleitoral deriva do marketing político. A principal diferença nessa modalidade é que as ações são programadas, tem data de início e fim, logo, é voltado ao pleito.
O conjunto de atividades visa garantir a maior adesão possível a uma ideia ou causa, tomando como base as análises feitas durante o processo de marketing político. Sendo assim, o marketing eleitoral vem com o objetivo bem definido, que geralmente é tornar o candidato atraente nas eleições.
Essa diferença entre o marketing político e eleitoral é o que dá sentido às estratégias a serem adotadas em cada situação. Enquanto um foca na consolidação da marca, seja pessoal ou de partidos e coligações (como é o caso do marketing político), no outro o foco é a meta de conversão, ou seja, a eleição.

Quais são as reais diferenças entre marketing político e eleitoral?

Bom, até aqui você entendeu que o marketing eleitoral não poderia sobreviver sem o político, certo? Afinal, é o segundo quem dá o norte para o primeiro definir estratégias e ações durante uma campanha. Mas, na prática, você sabe a diferença entre eles?
Para você entender essa questão, tenha em mente a principal reclamação dos eleitores: “ah, mas o candidato X só aparece em época de eleição e depois some”.
Certamente, você já ouviu alguém falar essa frase, certo? Provavelmente, o candidato em questão só investiu em marketing eleitoral, ou seja, definiu as suas estratégias a curto prazo com um único objetivo: ganhar a eleição.
O marketing político, por sua vez, tem o intuito de criar uma imagem forte do parlamentar perante o público-alvo. Para isso, é preciso criar e desenvolver ações permanentemente — e não só em época de campanha.
Um candidato que está seguindo estratégias de marketing político não vai pedir votos aos seus eleitores, mas sim aproximar-se deles. Há diversas formas de fazer isso, como mantendo uma presença constante na internet, participando de eventos, dialogando constantemente com os seus eleitores (mandando e-mailsSMS etc.), entre outras.
A estratégia é extremamente importante, principalmente para os políticos que estão tentando a reeleição. Afinal, os eleitores estão cansados dos chamados candidatos sazonais, ou seja, aqueles que só aparecem na época eleitoral e não dão mais notícias.
O marketing político, portanto, é uma espécie de alicerce do marketing eleitoral — que ocorre somente durante a campanha. Por exemplo, na primeira modalidade de marketing é preciso, dentre outras coisas, traçar o perfil do candidato. Após um estudo sobre o público-alvo, é fundamental escolher as vestimentas e o tom do discurso mais adequado.
Feito isso, o marketing eleitoral entra em ação. Conhecendo bem o perfil do eleitorado, será possível elaborar slogans, propagandas, textos, imagens, planos de governo, que são atrativos para o público. Lembre-se de que, aqui, o objetivo é ganhar a eleição.

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Guia Estratégico para Redes Sociais


Se você produz conteúdo para um site ou blog já deve ter se deparado com a seguinte situação: você pensa em uma pauta interessante, se esforça para escrever um texto completo, faz a pesquisa de palavras-chave, otimiza o conteúdo para SEO, tudo lindo do jeito que deve ser.
Mais tarde, você analisa as métricas do seu post e vê que o alcance está muito abaixo do esperado. Ou seja, poucas pessoas encontraram e leram aquele conteúdo feito com tanto cuidado. Chega a ser frustrante, não é?
Até se o seu site tem um bom número de seguidores, pode ser difícil manter o alcance crescente a cada postagem nova. Por isso, é preciso divulgar o que você produz constantemente, seja para manter o interesse de quem já te acompanha ou alcançar os tão desejados novos seguidores.
Redes sociais: visão além do alcance 
Divulgar nas redes sociais é uma maneira acessível de garantir que o seu conteúdo tenha a visibilidade que ele merece. Essa etapa não só está presente em todas estratégias de marketing digital, como é uma das mais importantes no processo.
Além de potencializar o alcance do site ou blog, as redes sociais podem melhorar outros fatores da sua presença online, como:
  • Visibilidade orgânica;
  • Consciência da marca/empresa;
  • Interação com o público;
  • Engajamento com os conteúdos;
  • Número de vendas online.
Além de divulgar sua produção, de quebra, você tem uma série de benefícios agregados. Mas, para tirar o maior proveito dessas ferramentas, é preciso planejar o que fazer em cada uma delas de acordo com suas particularidades, como veremos a seguir.

Escolha bem seus aliados

Dentre todas as redes disponíveis na internet, faz mais sentido aparecer apenas naquelas com o maior número de usuários, certo? Nem sempre! A escolha de suas redes deve-se basear em algo mais profundo, até porque números de alcance são dados bem relativos.
Vamos pensar em uma empresa de RH, por exemplo. Para ela pode ser mais interessante ter uma presença forte no LinkedIn — rede focada em oportunidades de emprego e networking — do que no Instagram, que funciona com um apelo imagético mais voltado para o entretenimento.

Segundo dados do relatório Digital in 2017, o Instagram tem 57 milhões de usuários no Brasil, enquanto o LinkedIn tem um pouco mais que metade: 29 milhões. Porém, para nossa empresa fictícia, o LinkedIn apresenta maiores chances de alcançar seguidores especializados, mais interessados no conteúdo que ela tem a oferecer.
Um bom ponto de partida é divulgar nas redes sociais que a sua persona ou público-alvo mais utiliza. Ainda não definiu sua persona? Leia esse post no blog da Reportei e aprenda como criar a sua! 
No seu planejamento deve estar delimitado o que será postado em cada uma das redes, pois nem todo conteúdo se encaixa em qualquer lugar. Utilize de forma que elas se complementem, aproveitando as vantagens e respeitando o direcionamento e a linguagem de cada uma.

Saiba o momento certo de atacar

Outra dica para melhorar o alcance e, principalmente, o engajamento dos seus posts é saber quais os melhores horários para publicar. O fator de engajamento — quando usuários curtem, comentam ou compartilham sua publicação — está muito ligado ao horário em que eles estão navegando na rede social em questão.
Veja nesse material atualizado do blog Marketing de Conteúdo você encontra levantamentos sobre os melhores horários para postar em cada plataforma. Porém, vale fazer as suas próprias observações para descobrir quais horários específicos funcionam para você — quer dizer, para o seu público.

Fonte: https://reportei.com

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Facebook Watch: Plataforma de vídeos chegou ao Brasil


O Facebook lançou hoje o Watch, plataforma de vídeo anunciada no ano passado e até então em testes nos Estados Unidos, para todo o mundo. Isso inclui a chegada ao Brasil do serviço que, de acordo com Mauro Bedaque, líder de parcerias de entretenimento para América Latina do Facebook, contemplará monetização e espaço para criadores de conteúdo.

A plataforma chega ao Brasil, porém, ainda sem a ferramenta de monetização batizada de Ad Breaks.

O Watch será uma aba nas páginas tradicionais da rede. “Desde o lançamento nos Estados Unidos, contabilizamos mais de 50 milhões de pessoas que assistiram mensalmente vídeos com menos de um minuto na plataforma”, explica Bedaque. “O Watch é uma plataforma que contempla todo ecossistema: parceiros, produtores de conteúdo e quem queira oferecer conteúdo em vídeo de qualidade”, afirma.

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

12 Ferramentas de Vendas que vão dar agilidade a sua equipe


O dia a dia de um vendedor costuma ser muito desafiador e, sem organização e método, pode virar um caos. Mas não se desespere: as ferramentas corretas podem aumentar a produtividade do seu time em níveis consideráveis.
Então, vamos dar uma olhada em 12 melhores ferramentas para um time de vendas, todas usadas e testadas pelos nossos vendedores.

1. Rapportive

A gente sabe que todo profissional de vendas precisa ser bem relacionado. E que o LinkedIn pode ser uma ótima arma para prospectar oportunidades, certo?
Sabemos também como é útil conhecer os pontos em comum que você tem com aquela lead, para facilitar um bom rapport.
Bem, pensando nisso, o pessoal da Rapportive criou uma extensão do Google Chrome, que permite com que você veja o perfil do LinkedIn da pessoa com a qual você está trocando emails, como mostra a imagem abaixo:
ferramentas de vendas
Isso facilita não apenas o relacionamento com o lead que você está trabalhando no momento, mas também abre novas portas com as conexões que você vai realizar!

2. Evernote

Trabalhar com inside sales normalmente implica que você vai conversar bastante no telefone ou em ferramentas como Skype ou Google Hangouts.
De qualquer forma, você vai precisar tomar nota de muita coisa que seu prospecto disser.
Toda aquela informação valiosa que você vai conseguir — especialmente se aplicar o framework GPCT — precisa ser lembrada e levada em conta tanto para elaborar uma proposta, quanto para lembrar de pontos importantes das reuniões e negociações.
Por isso, o Evernote é um software fantástico, que permite que você crie um tipo de “cadernos virtuais” e salve as anotações em tempo real.
Ele também pode ser acessado em smartphones e tablets com um app proprietário, e possui diversos modos de uso, recursos como escrita com caneta stylus e muito mais.
Ele tem um uso gratuito e limitado, e também versão paga. Vale a pena conferir!

3. Find that Lead

Com o nome, sobrenome, e URL da empresa já é possível descobrir o email da pessoa que você quer prospectar, no Find that Lead.
Muitas vezes ainda não são geradas leads pelos canais de inbound na quantidade que a gente gostaria, portanto ainda é preciso manter um trabalho paralelo de outbound.
Com essa ferramenta, Rapportive e LinkedIn, e outras, você vai conseguir “cavar” mais oportunidades.

4. Ghostery

Quando vamos avaliar a qualidade de um lead, um dos vários pontos que você deve verificar é o site dele. Vários elementos evidenciam que foi investido tempo e dinheiro ali, como:
Mas além desses elementos visíveis, podem haver vários outros que você não consegue ver apenas acessando e navegando no site.
Por exemplo, eles usam ferramenta de automação de marketing? Qual a plataforma de e-commerce ele está usando?
Essas e outras informações você pode obter com o Ghostery, que verifica códigos de rastreamento deixado por essas ferramentas e pode ser facilmente instalado como extensão do Google Chrome, veja:
ferramentas de vendas
Além de ter melhor noção do tamanho do investimento feito no site, você pode usar esse tipo de informação para descobrir o processo de compra desse lead e se prevenir de objeções.
Imagine o cenário:
“Vi que vocês possuem automação de marketing, certo? Para contratar uma ferramenta como essa, é preciso autorização de todos os sócios ou apenas do diretor de marketing? Quanto tempo levou o processo?”
Você precisa entender o processo de compra para fechar mais vendas.

5. Datanyze Insider

Datanyze Insider é também uma extensão do Chrome que dá a você algumas informações sobre ferramentas utilizadas, mas mais do que isso: fornece inteligência comercial completa sobre a situação da empresa, como receita média, número de funcionários, telefone, endereço e mais.
Veja:
ferramentas de vendas
Além disso, você pode exportar essas informações para sistemas de CRM, como o Salesforce, e construir um pipeline.

6. SEMRush

Sim, sim, já falamos muito do SEM Rush aqui, e como ele é ferramenta essencial para o time de marketing. Mas ele também pode ser muito bem aproveitado pelo time de vendas.
Com ele, você consegue equiparar o site do seu prospect ou lead com o de seus principais concorrentes, extrair inteligência de como ele está atualmente — palavras-chave que estão levando usuários ao seu site, backlinks e mais — e apresentar uma análise aprofundada.
Esse raio-x pode funcionar para chamar a atenção (hey, seus concorrentes já estão executando ações para ficar na sua frente digitalmente), ou para montar um plano de ação com base no cenário atual deles.
Você pode exportar dados e montar gráficos que ilustrem melhor a situação, como no exemplo abaixo:
ferramentas de vendas
“Poxa João, mas eu não vendo serviços de marketing”, tudo bem, mas os relatórios do SEM Rush podem dizer muito da maturidade do seu prospect, e você pode decidir se ele pode inclusive ser um bom fit para comprar seu produto, por exemplo.

7. Sistema CRM

Não adianta, se você quer ter um desempenho alto nível com vendas, você simplesmente precisa de um sistema de CRM.
A produtividade e eficiência do seu time só vai alcançar o nível de estado da arte se você medi-las constantemente e tomar decisões embasadas com métricas de desempenho, e não em achismos.
Para tanto, é necessário um sistema que você consiga ter controle de pipeline, relatórios, KPI’s, análise histórica de performance e integrações com outros sistemas como ERP’s ou plataformas de automação de marketing.
Para conseguir previsibilidade, você precisa medir tudo isso e mais. Como acompanhar em tempo real a meta do seu time, como mostrado abaixo:
Existem várias alternativas no mercado, com custos variados, mas como exemplo podemos mencionar o PipedriveSalesforceMoskitCiapipe e HubSpot CRM.

8. Charlie App

Charlie App é excelente para reunir informações para uma reunião já agendada. Para que ele tenha efeito, é preciso agendar a reunião no Google Calendar.
Ele então roda uma pesquisa utilizando dados de atividade dos envolvidos na reunião em redes sociais para apresentar um relatório por email:
ferramentas de vendas
Desnecessário dizer o quão rico isso pode ser para iniciar a conversa, quebrar o gelo e ter informações valiosas sobre o prospect e sua empresa, para negociação futura.
O lado ruim é que ele depende de atividade nas redes sociais de seus leads e prospects, além de só funcionar para quem aceitou o convite de reunião no Google Calendar, Apple Agenda, Outlook ou iCal — esses dois últimos apenas no app para iOS.

9. HubSpot Sales Tool

O antigo sidekick, agora Sales Tool, é parte da solução de CRM da HubSpot e possui versão grátis para testes, com várias limitações, e a versão paga por usuário.
A extensão da Sales Tool, ajuda-o a definir templates de email, acompanhar taxas de abertura e cliques para saber melhor como e quando agir.

10. Google Hangouts e Skype

O primeiro contato de um lead ou prospect costuma ser por email ou telefone, e todo o objetivo desse contato inicial é marcar uma próxima reunião.
E para ela, é preciso que você tenha acesso a recursos como câmera para manter o contato visual valorizado por muitos, compartilhamento de tela para ilustrar um pensamento ou demonstrar sua ferramenta e envio de arquivos em tempo real, para as mais diferentes situações.
O Google Hangouts, ferramenta gratuita da gigante da busca, oferece tudo isto e com menor burocracia que seu concorrente Skype, além de normalmente ter uma conexão mais fluida.
Por que sequer listar o Skype, então? Bem, ele tem um excelente ponto positivo: Você consegue salvar o contato na agenda do skype e entrar em contato com o lead de uma maneira mais eficiente do que no Google Hangouts.
Sim, há o chat do Gmail, mas na nossa experiência, o “vínculo” criado com o skype costuma ser mais forte.

11. Appear.in

Na mesma linha do skype e Google Hangouts, uma ferramenta de vídeo e áudio conferência que muitas vezes passa despercebida é o Appear.in.
Com um layout simples, agilidade e funcionalidades tão boas quanto as dos outros dois, este pode ser uma das suas principais ferramentas de inside sales.
O que recomendamos é que você mantenha essas 3 aqui citadas por perto e prontas para serem usadas.
Inside sales é sobre comunicação remota, portanto alternativas nunca são um excesso. Existem empresas que não utilizam o skype, ou não usam o Hangouts, por variados motivos. E você deve estar preparado para propor alternativas.

12. Discador

O telefone é o maior aliado e a principal ferramenta de trabalho de quem trabalha com inside sales. Nada substitui uma ligação, não importa quão excelente ficou o seu email.
Por isso, um bom software para discar para seus leads é fundamental. As opções podem ir desde as mais simples como o X-Lite, até outras ferramentas mais robustas que integram com sistemas de CRM, exportam dados, e muito mais.

Conclusão

Desde a prospecção e primeiro contato, passando pela qualificação do lead, até o momento do fechamento, vendedores precisarão das mais diversas ferramentas para ajudarem a cumprir seu trabalho de maneira eficiente.

Fonte: https://marketingdeconteudo.com

terça-feira, 14 de agosto de 2018

15 ferramentas de design gráfico on-line para ajudar você a criar imagens

Imagem relacionada

O Design gráfico é a combinação de arte e ciência para transmitir uma mensagem através de recursos visuais; Agora que o mundo está conectado na Internet e a maioria das empresas competem pela atenção dos consumidores através do ciberespaço, os artistas de design gráfico tornaram-se uma necessidade.
A frase: “A primeira impressão é que realmente fica”
Aparência é o atributo principal que as pessoas notam. Quando alguém está navegando on-line, provavelmente verificaria  à primeira vista, um site intuitivo passam aprender mais atenção , que estão ali para receber informações importantes.
Se você, busca algum recurso para criar suas belas artes, assim como eu.. Entendo! Que nós precisamos de criatividade, e inspiração para novas ideias . Então  vamos tornar fácil para todos criar belos gráficos para seus projetos sem comprar o Photoshop ou pagar alguém $$$ para fazer isso “.
Este post de mini-monstros de recursos gráficos  fará as pessoas acreditarem que você é um gênio do design gráfico.

Conheça agora! 15 Ferramentas de design gráfico on-line


Imagens e Illustrações:
Photodune é de propriedade da Envato Market. É um ótimo lugar para obter fotos incríveis por $ 1.
Outros sites que eu pessoalmente adoro para fotografias de stock incluem o  Pixabay(gratuito, sem necessidade de atribuição),  123rf.com   (normalmente é necessário subscrever o 123rf, contudo pode descarregar algumas das suas imagens (mais de 30.000 delas) gratuitamente todos os dias para uma limitado fora do tempo),   Deaththe fotografia  (grátis),  Unsplash  (grátis),   Stocksy  (pago). Onde quer que você tenha suas fotos de estoque, por favor, faça bem para ler as instruções de atribuição.

Mercado Criativo

Ferramentas de design gráfico on-line
Ferramentas de design gráfico on-line














Mercado Criativo  é minha geléia. Possui temas WordPress , no entanto, eles servem uma grande seleção de gráficos também. Quando você se inscrever para o mercado (também gratuito, a menos que você compre algo), você terá 6 bens gratuitos – temas, fontes, ilustrações, planos de fundo, maquetes, etc. – do mercado em sua caixa de entrada todas as semanas.

O mercado de Envato (outro mercado que ocasionalmente enviará produtos gratuitos) é a casa do  Themeforest  para temas WordPress e AudioJungle, mas é outra incrível fonte de gráficos pré-definidos que você poderia usar em seus projetos.

Ivorymix

Ivorymix  lhe dará mais de 300 imagens gratuitas quando você se inscrever em sua lista de e-mail. Além disso, você pode comprar itens extras na loja Ivorymix   ou se inscrever para uma assinatura de $ 10 / mês para ter acesso a fotos ainda mais fenomenais. Tirar fotos da Loja Ivorymix vale cada centavo, especialmente se você é um blogueiro como eu, que está sempre à procura de fotos lindas, únicas e de aparência limpa para o trabalho.

PinkPot

Chaitra, da PinkPot, é um gênio e vejo as pessoas usarem suas fotos estilizadas em toda a Internet. Na verdade, se você entrar no site dela agora, ela enviará um pacote de fotos imediatamente para você se inscrever em sua lista de e-mails. E então ela envia um pacote para você mensalmente (às vezes com mais freqüência).

Criando, projetando e editando


Adobe Spark

Adobe Spark - Ferramentas online








O Adobe Spark é uma novidade no bloco e, como qualquer outro produto da Adobe, eu vejo isso ajudando pessoas como você e faço coisas incríveis com gráficos. . Crie facilmente belas imagens, vídeos e páginas da web para aperfeiçoar suas mídias sociais.

O Snappa é relativamente novo no jogo de design gráfico online e mesmo assim eles conseguiram fazer de mim um crente. Você pode se inscrever para uma conta gratuita, mas obter o pleno uso de tudo que o Snappa tem para oferecer com um plano de US $ 15 / mês.

Canva

Melhor invenção gráfica de ferramentas desde o pão fatiado. 🙂 E se você acha que a versão gratuita é o paraíso, o Canva para o trabalho é a versão paga que leva as coisas a um nível totalmente novo.

Picmonkey

Quando comecei online, fiz todos os meus gráficos com o PicMonkey. Eu não os uso muito agora, mas eles têm um  blog delicioso  que mostra como usar recursos diferentes dentro do PicMonkey.

Buffer

Eu amo o Buffer como uma ferramenta de gerenciamento de mídia social e que eles adicionaram o Buffer à sua plataforma era genial. Pablo certamente não tem todos os sinos e assobios Snappa, Canva ou Picmonkey, mas ainda é ótimo para quando você está com pouco tempo e quer criar algo simples.


Criando Infográficos

PiktoChart

Crie lindos infográficos com o PiktoChart. É muito fácil de usar e você faz tudo online e faz o download depois de terminar. Existem centenas de ícones gratuitos e gráficos lindamente desenhados que você pode usar em suas criações também.

Stripemania

Precisa de um fundo listrado para seus gráficos? Você pode ir ao Stripemania para fazer isso. Quando você está escolhendo as cores e o tamanho das listras que deseja, basta baixá-las e usá-las para seus desenhos.

Pixlr

Editando criando - Design gráfico










Pixlr certamente cresceu desde que descobri há 4 anos. Se você está familiarizado com o Photoshop, mas não necessariamente quer gastar dinheiro com isso, Pixlr é uma alternativa maravilhosa na minha opinião.

Hubspot

Hubspot não é apenas marketing, pelo qual  é MAIS conhecida.
Eu passei a amar a Hubspot para as ferramentas de criação gráfica que elas disponibilizam para absolutamente grátis.
Eles têm modelos  gratuitos  eBook, conjuntos de ícones  e imagens royalty free que  você pode usar gratuitamente. Você pode baixar cada um deles e usá-los da maneira que quiser.
CUSTO: Para fazer o download, você precisará digitar seu e-mail. Pequeno preço a pagar por enormes lucros, se você me perguntar.

Photobucket

Ferramentas online para design gráfico










Eu uso o Photobucket há cerca de um ano para armazenar e hospedar minhas imagens. Existe uma versão paga sem anúncios. Eu não guardo tantas fotos lá e então eu uso a versão gratuita que está cheia de tantos anúncios que é irritante. No entanto, não vou reclamar de graça. Eu posso aguentar isso por alguns minutos por semana.
Eu também adoro o Photobucket porque quando escrevo posts, não insiro imagens nas postagens usando o Media Uploader local. Eu, pelo contrário, copio o html que o Photobucket gera para minha foto e coloco isso no meu post. Eu acho que as imagens carregam mais rápido do que se eu fiz o upload delas usando a ferramenta de mídia WordPress embutida.
Gratuito. Versão paga disponível.

Escolhendo paletas de cores

Se você é tão terrível quanto eu ao escolher esquemas de cores para praticamente qualquer coisa, o  Adobe Kuler  e a extensão Colorzilla do Google Chrome   podem se tornar uma de suas ferramentas favoritas. SEMPRE.


Pesquisa Pew

Você não quer ser a pessoa que cria gráficos e infográficos com dados errados. Para obter dados precisos e pesquisas que você pode usar em seus gráficos e infográficos, o Pew Research é um ótimo lugar para ir. O Gallup é outro recurso útil para encontrar dados e pesquisas. Os dados podem ter seus preconceitos, mas é melhor usar esses recursos do que simplesmente digitar sua pesquisa no Google ou Wikipédia.

Fonte: https://www.guiacommarketing.com.br