sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Os passos mais importantes que sua empresa precisa saber para fazer um Planejamento de Marketing


digital-marketing
Todas as empresas que buscam expandir sua atuação no mercado de trabalho precisam de um planejamento estratégico de marketing, a fim de elaborar suas estratégias de comunicação que contribuam para o crescimento da empresa.

O plano de marketing é feito com o intuito de alcançar objetivos pré-determinados, focados em ações de divulgação voltadas para sua marca, produto específico ou serviço realizado pela empresa.
Esse planejamento estratégico de Marketing pode ser considerado uma ferramenta de gestão, servindo para fazer com que a empresa se mantenha competitiva no mercado

Além disso, pode servir também para produzir uma apresentação melhor e mais completa de seu produto ou serviço, criando, assim, uma imagem positiva em relação a empresa nas redes sociais.


O que é um plano de Marketing?

O plano de marketing é o conjunto de ações estipuladas para alcançar um ou mais objetivos em sua organização. A partir dessas metas são estabelecidas as atividades necessárias para realizá-las.
Para criar um planejamento estratégico de marketing é preciso que os objetivos pretendidos sejam baseados em dados concretos e, principalmente, com metas viáveis. Será através dessas estratégias que a sua marca será conhecida.
Por essa razão, é preciso investir tempo para planejá-las, pois esta será a primeira impressão que seu cliente terá de seus serviços. Uma campanha de marketing bem feita é o melhor cartão de visitas de uma organização.

Iniciando um planejamento estratégico de marketing

O primeiro passo para iniciar seu plano de marketing é ver seu negócio de fora. Faça uma análise do que já foi realizado ou do que precisa ser feito a partir desse momento.
Parece óbvio, você dirá. No entanto, nem todos os líderes têm o costume de visualizar corretamente o lugar onde a empresa se encontra, onde quer chegar com ela e o que é necessário para isso.
Este é um dos estágios mais importantes: serve como ponto de partida para suas metas.
Por falar em metas, é de extrema importância que essas estejam bem definidas em seu planejamento, de forma clara e plausível.
Será por meio do esclarecimento de suas metas que serão definidas as atividades necessárias para realizá-las e repassadas a cada respectivo setor da organização.

Entenda seu público

Com os objetivos traçados e metas estabelecidas, é hora de entender onde encontrar seu público e o que ele precisa. Afinal, o foco do seu plano de marketing é que seu público conheça e utilize seus produtos ou serviços.
Para isso, mantenha-se atualizado. As redes sociais são grandes aliadas do marketing, por trazer uma resposta rápida de como as pessoas estão reagindo ao que você está oferecendo.

Avalie seu concorrente

Seus concorrentes também são uma fonte para entender o que funciona ou não em seu nicho.
O simples ato de procurar saber em que tipo de estratégias eles estão investindo e reciclar algumas ideias, adaptando para a realidade do seu negócio, pode ajudar em seu plano de marketing.
Mas cuidado!
Inspiração para criar novos métodos é viável. Mas copiar os conceitos de seus concorrente é plágio e pode destruir a imagem da sua empresa. Então, tenha muita cautela ao implementar algo novo em cima de campanhas feitas por outras empresas.

A estratégia na prática

Depois de ter seu plano de marketing analisado e pronto, é o momento de colocá-lo na prática e, principalmente, monitorá-lo para ter certeza que ele será cumprido.
Mas como avaliar se cada atividade do seu planejamento está sendo executada de maneira efetiva?
Atualmente, contamos com alguns softwares no mercado, para ter uma visão completa no acompanhamento de seus projetos. Eles dão uma ideia detalhada do andamento de cada atividade, bem como o responsável por cada uma.
Scopi é um software de planejamento estratégico, que integra tudo em um só lugar. Além disso, ele sinaliza, por meio de notificações, as ações realizadas e também as que possam estar atrasadas em seus projetos.
Isso faz com que você possa ter um amplo controle de seu plano de marketing ou de outros planejamentos estratégicos que você implemente em sua empresa.
Então, pronto para iniciar seu plano de marketing? Conte-nos como você implementou seu planejamento no seu negócio.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

7 ferramentas de produtividade que todo profissional de marketing precisa conhecer.


Está difícil lidar com a falta de tempo? Descubra ferramentas de produtividade que todo profissional de marketing precisa conhecer!
Para que você seja um bom profissional de marketing, não basta saber toda a teoria da sua área. Além de precisar aplicar, você ainda deve aprender a lidar com a falta de tempo e o desânimo que algumas vezes pode aparecer.
Afinal, não é todo dia que você se sente a pessoa mais produtiva do mundo e consegue alcançar todas as metas. Se tornar um profissional melhor é um caminho sem fim, que deve ser percorrido um pouco todos os dias.
Para te ajudar, selecionamos algumas ferramentas de produtividade que prometem mudar o seu dia a dia. Mesmo se você já conhecer algumas, a lista pode apresentar aquela que vai mudar seu cotidiano.
Neste post, você vai conhecer 7 ferramentas de produtividade que têm o potencial de mudar seu dia a dia no trabalho como profissional de marketing e ainda vai conferir 3 dicas valiosas para melhorar ainda mais a produtividade

Ferramentas de produtividade para profissionais de marketing

Stilingue

Um bom profissional de marketing deve basear seu trabalho em dados e fatos. Tomar decisões estratégicas com certeza faz parte do seu dia a dia e o Stilingue pode ajudar nisso.
A plataforma reúne dados de conversa, menções, publicações ao vivo, notícias, redes sociais, blogs, fóruns, reviews, buscadores e outras fontes para você saber o que o público está falando sobre sua marca.
A capacidade de filtrar as informações vai economizar muito do seu tempo, que seria desperdiçado utilizando apenas as ferramentas de busca das redes sociais, por exemplo.

Asana

Para quem precisa gerenciar muitas equipes e projetos, além de tarefas próprias, o Asana é perfeito. Você pode criar e designar tarefas, além de dividi-las por projeto ou pessoa, para visualizar melhor.
Ainda é possível adicionar vários detalhes a cada tarefa: comentários, arquivos, checklists, prazo e responsável. Você ainda pode observar um calendário que define bem todas as entregas que estão por vir.
Mesmo utilizando individualmente é uma ferramenta útil. Conta com aplicativos para todos os sistemas mobile, além de boas versões para browser.

Trello

O Trello já é bem conhecido de todas as equipes de marketing — ou não —, mas vale a pena colocar para o caso de você ainda não conhecer.
É como se fosse a digitalização de post-its. Crie quadros e divida as tarefas entre eles, podendo colocar em forma de etapas para que todos saibam onde os projetos se encontram. Dá para organizar tudo com essa ferramenta!
Também com aplicativos para os sistemas operacionais mobile.

Harvest

Para quem precisa melhorar sua gestão do tempo, o Harvest é a escolha certa. Com ele, você consegue cronometrar suas tarefas e gerar relatórios ao final de cada período.
Tenha um entendimento profundo em relação às horas trabalhadas, função que tem sido cada vez mais exigido de gestores. Assim como o Asana, tem funcionalidades de criação de tarefas.

Keep.I

Para o profissional de marketing que cria anúncios em todas as redes, é perfeito: oferece uma visão completa das promoções em Facebook Ads, Twitter Ads, Instagram Ads, Bing Ads, Youtube Ads, Google Adwords, dentre outras.
Só isso já ajuda muito na sua produtividade, para que você não se divida entre vários sites toda vez que deseja acompanhar as campanhas.

YesWare

É uma extensão do Chrome que envia uma notificação quando um email é aberto. Assim, você tem mais capacidade de gerenciar sua caixa de entrada sem esquecer nada.
Caso um destinatário ainda não tenha verificado seu email, por exemplo, você não perde tempo (e credibilidade) cobrando demais a resposta. Assim que ele for aberto, pode gerenciar melhor a cobrança.

LastPass

Com tantas ferramentas, profissionais de marketing podem ficar perdidos com as suas senhas. O LastPass, que também é uma extensão do Chrome, ajuda a gerenciar senhas de contas online.
Você não precisa ficar guardando senhas em um arquivo ou papel, que, além de improdutivo, é perigoso. Ele ainda oferece formas seguras de compartilhar senhas entre a equipe.

Outras dicas que podem melhorar sua produtividade

Não basta ter uma lista de ferramentas de produtividade funcionando se você não se dedica a aprender sobre todas elas e melhorar cada vez mais seu uso. Os processos no time precisam ser estruturados de forma geral.
Confira algumas outras dicas para se tornar um profissional de marketing cada vez melhor:

1. Defina objetivos com datas

Sempre saiba por onde está indo. Os autores do livro “Switch”, Dan Heath e Chip Heath, explicam na obra que objetivos são muito mais eficazes, não importa que tipo de pessoa você é. Basta que sejam curtos, fáceis de alcançar e atraentes.
Por isso, divida grandes metas em metas menores e estabeleça um cronograma com a ajuda das ferramentas acima. Conforme você for dando “check” nas tarefas, mais a sua motivação vai aumentar.

2. Encontre problemas e solucione-os

Há sempre formas de melhorar a sua produtividade e da sua equipe. Procure sempre por problemas — é melhor que você os ache e trabalhe neles do que fugir.
Reflita se uma ferramenta de produtividade vai ajudar você a resolver ou se ter mais um passo para realizar tarefas será pior. Não deixe também de escutar a sua equipe: eles podem saber de problemas que nem passam pela sua cabeça.

3. Teste novas ideias

Uma dica de ouro para resolver esses problemas é testar as soluções. Não gaste dinheiro ou tempo aplicando algo que tem alguma chance de não funcionar.
No livro “Sprint”, Jake Knapp, John Zeratsky e Braden Kowitz, os três integrantes do Google Ventures (braço de investimentos em tecnologia da Google) apresentam um modelo para testar ideias em 5 dias.
O modelo é aprovado por grandes empresas e permite a validação rápida de soluções, podendo ser utilizado por equipes de qualquer tamanho. Sugerimos que você leia e comece a aplicar.
Os livros mencionados acima estão disponíveis na plataforma do 12 Minutos. Lá, você encontra resumos dos melhores livros de marketing e negócios para ler em apenas alguns minutos.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Google X Facebook Para Empresas: 12 ações para se ter resultados reais em vendas na internet.

Google X Facebook Para Empresas

Se você é empresário ou trabalha na equipe de vendas ou marketing da sua empresa e deseja atrair novos clientes através do Google ou Facebook, você deve ler isso.
E se você está aqui é porque está buscando formas de iniciar ou melhorar a performance das suas campanhas no Google Adwords ou Facebook Ads.
Meu objetivo é te mostrar as 12 ações fundamentais que usamos para checklist quando inciamos uma nova campanha de vendaspara um de nossos clientes e, mais do que isso, te apontar o mapa ideal para alcançar a melhor performance em vendas para seu produto ou serviço através de sua campanha.
Uma vez feito este checklist, basta você colocar em prática este plano, analisar os resultados e colher os frutos em vendas.
Cada dia que passa, se torna mais importante estar presente na internet e utilizar estratégias para alcançar novos clientes todos os dias e é exatamente este nosso objetivo.
Para algumas pessoas, o número de fãs na página, curtidas ou comentários nos posts, importa e eu até acho que isso realmente é importante, mas as estratégias e ações que irei abordar neste artigo referem-se diretamente a campanhas desenhadas para atrair novos clientes para sua empresa e não apenas fãs ok?
Antes de iniciar o checklist que te prometi, deixa eu esclarecer sobre o Grande Mito que rodeia a maioria dos empresários atualmente.
Investir em marketing digital não significa arriscar dinheiro ou “fazer uma aposta”. As estratégias que lidamos todos os dias com nossos clientes se baseiam em métricas e indicadores de performance que nos dizem se as ações feitas estão corretas ou não.
Se estão, nós mantemos. Se não estão, modificamos o exato ponto do funil de vendas que não está performando e então medimos os resultados gerados.
Resumindo, se você estiver fazendo uma aposta com suas campanhas, pare de gastar dinheiro imediatamente não você não deve correr este risco desnecessário.
Uma vez esclarecido este ponto, vamos ao checklist de ações para uma campanha de vendas em alta performance:

1. Crie anúncios segmentados pelo comportamento do seu público alvo

Um dos erros mais comuns que vejo acontecer é segmentar o público por interesses (quando o anúncio é feito no Facebook) ou por palavras-chave (quando é feito no Google).
Ok, este é um bom início, mas ainda assim esta segmentação é muito básica.
Além destes termos, para que você não precise investir alto em uma campanha de aquisição de novos clientes, utilizar pixeis para segmentar o público através dos últimos sites visitados e ações feitas na internet é a maneira mais adequada para segmentar um anúncio, ou melhor, ultra-segmentar seu anúncio.
Uma vez feita a ultra-segmentação da maneira correta, o custo/clique e principalmente o custo/venda do seu produto/serviço irá cair drasticamente.

2. Faça testes A/B

Testes A/B significam alternativas de anúncios, grupos de anúncios e campanhas rodando simultanemante para que sejam mantidos apenas os que tiverem melhor performance.
Sempre sugerimos pelo menos 3 anúncios, 2 grupos de anúncios e 2 campanhas rodando simultaneamente. Assim, na etapa inicial da campanha, você pode comparar os resultados e alcançar sua meta em um tempo mais curto pois os ajustes podem ser feitos já nas primeiras semanas.
No item 7 falo sobre algumas das métricas mais importantes a serem consideradas nesta etapa da campanha.

3. Crie uma página de captura vendedora

Mais de 90% dos anúncios feitos atualmente levam o internauta a página inicial do site. Consideramos que esta não é a melhor estratégia e vou te explicar o porquê.
Imagine o caso de uma imobiliária, onde seu site mostra informações institucionais sobre a empresa, imóveis a venda e imóveis para locação.
Continuando neste exemplo, uma boa campanha para ser feita pode ter objetivo de divulgar imóveis a venda.
Se a pessoa pesquisa por compra de imóveis, vê o anúncio desta imobiliária com algumas opções de imóveis disponíveis.

4. Faça uma boa oferta do seu produto

Recentemente solicite a um dos nossos clientes que nos enviasse uma boa oferta (irresistível!) do serviço dele e ele me respondeu que não gostaria de vincular o nome da empresa dele a grandes descontos, pois o cliente que compraria dele pelo desconto possivelmente não voltaria quando não houvesse desconto.
Eu verdadeiramente concordo com essa afirmação, mas naquele momento me caiu uma ficha muito importante.
Quando falamos de oferta, vinculamos a oferta a um grande desconto, e essa relação não é obrigatória.
Uma boa oferta é, resumidamente, uma promessa de entrega de algo com um diferencial grande em relação a concorrência e este diferencial não precisa estar vinculado a preço.
No caso dele, como conhecia o seu negócio, sugeri que ele fizesse uma avaliação gratuita da necessidade do cliente para que, só depois disso, oferecesse o serviço correto pelo preço adequado.
Já vi muitos casos onde a oferta era conversar com um especialista no assunto, entre outras coisas.
Uma boa oferta precisa obrigatoriamente:
– Resolver um grande problema do seu cliente (uma grande dor que ele tenha);
– Ser mensurável: qualquer pessoa que ler sua oferta precisa entender claramente a mensagem do quanto ela vai ter de vantagem ao seguir sua promessa;
– Ser específica: quanto mais específica for sua mensagem para solucionar o problema do seu cliente de forma mensurável, melhor.
Percebeu como uma boa oferta não está necessariamente vinculada a um desconto?

5. Crie um relacionamento com seu cliente potencial

É comum que ao iniciar uma campanha você queira medir os resultados em vendas o mais rápido possível, e por muitas vezes esquecemos de uma etapa fundamental para uma campanha de vendas na internet de sucesso.
O relacionamento que você irá iniciar com o lead após o cadastro inicial é o fator chave para aumentar drasticamente (ou diminuir) a taxa de conversão em vendas do seu produto ou serviço.
Certa vez ouvi uma comparação que achei muito pertinente: ao conhecer uma moça ou um rapaz, precisamos conversar, conhecer seus valores e interesses, convida-lo(a) para um jantar e só depois deste relacionamento fazer uma proposta de namoro ou casamento.
Ou seja, primeiro você conhece a pessoa, a namora e depois casa.
E por que nas campanhas de vendas deve ser diferente?
O namoro é fundamental para diminuir a probabilidade de receber um “Não” no momento do pedido.
A etapa de relacionamento pode ser feita manualmente, ao telefone ou pessoalmente, por exemplo, ou pode ser feita de forma automatizada.
Em várias de nossas campanhas utilizamos o relacionamento por e-mail e chatbot (via Facebook Messenger) para relacionamento com os leads, entrega de conteúdo de alto valor (como este, por exemplo) e só depois fazemos uma oferta para o grupo de pessoas que está engajada o suficiente para recebe-las.
Desta forma, aumentamos nossa taxa de conversão em 16 vezes e otimizamos nosso investimento. Hoje, investimos menos para gerar vendas e conseguimos mensurar cada etapa do nosso funil de vendas para atuar melhor na performance das campanhas ativas.

6. Tenha visão macro do seu funil de vendas

Entender claramente que ao iniciar uma campanha você está conduzindo o seu lead para uma tomada de decisão num futuro próximo faz diferença.
Entender exatamente em qual etapa do processo ele está faz mais diferença ainda.
De forma simplificada, precisamos entender que temos ao menos 3 etapas claras em qualquer funil de vendas:
Este funil pode se repetir várias vezes dentro de uma mesma campanha.
Por exemplo, se você captura um lead através de um ebook para só depois fazer uma oferta, você tem a primeira métrica de conversão em download do ebook e uma segunda métrica de conversão em vendas.
Se o primeiro funil, neste caso específico, não funcionar bem a performance da sua oferta em vendas estará seriamente comprometida.
Ter clareza dos números destas ações pode definir se sua campanha de vendas terá resultado ou não.
E isso serve para produtos de baixo valor (R$ 100,00 ou R$ 200,00) como para produtos de alto valor (R$ 20.000,00 ou R$ 30.000,00). A diferença está na oferta, na copy e no relacionamento com o lead, mas o funil de vendas macro é o mesmo.

7. Analise as métricas de performance

Continuando o assunto iniciado no item 6, as métricas de performance são fundamentais para tomada de decisão. Veja abaixo algumas das métricas que você deve ler durante uma campanha:
Na etapa de Tráfego é necessário ler as métricas de conversão até o momento em que o usuário se cadastra em sua landing page (vira um lead). Tendo uma visão clara deste número é possível agir nesta etapa do funil especificamente.
Na etapa de engajamento é necessário ler as métricas de abertura e cliques nas mensagens enviadas, caso sejam por e-mail ou chatbot, ou então de ligações efetuadas X atendidas, caso você faça o relacionamento ao telefone.
Se o relacionamento for presencial, você pode medir a taxa de agendamento de reuniões X reuniões realizadas.
E na etapa de conversão, você deve avaliar a conversão de uma oportunidade X venda. Se sua venda ocorre ao telefone, seria a quantidade de ligações de negociação X fechamento em venda.
Se for presencial, a taxa de reuniões/visitas X fechamento em vendas.
Este número norteia sua campanha e diz se ela é uma boa campanha ou não, mas as métricas de Tráfego e Conversão são os pré-indicadores se você está no caminho certo ou errado.
O erro mais comum que vejo no dia a dia do nosso trabalho é as pessoas não terem clareza de qual etapa do funil estão errando o porquê estão errando.
Sem essas informações você transforma um processo cientificamente testado em um jogo de loteria, onde você fecha o olho, chuta e depois abre o olho pra ver se acertou o gol.
Não funciona assim…. tome cuidado com os números.

8. Ajuste apenas o que deve ser ajustado

Ao fazer a leitura das métricas acima, é bastante comum identificarmos mais de 1 ponto de melhoria ao longo do funil.
O cenário ideal é fazer um ajuste por vez para que você consiga mensurar se este foi o ajuste que determinou o sucesso ou não da sua campanha.
Algumas vezes é necessário agir rapidamente e fazer mais de um ajuste simultaneamente, porém você corre o risco de não saber o que efetivamente contribuiu para a mudança de resultado.
Com base nisso, sugiro sempre a todos os nossos clientes que anotem todos os pontos que necessitam de melhorias baseados sempre nas métricas (e nunca na intuição apenas) e façam modificações diariamente ponto a ponto.
Assim fica mais fácil identificar o que ajudou a melhorar a campanha e não cometer o mesmo erro em uma campanha futura.

9. Entre em contato ativamente com seus leads

Não espere seu lead ligar ou te enviar um e-mail.
Você está neste jogo para vender todos os dias e faturar alto, então suas ações devem ser sempre ativas e nunca passivas.
Não importa o tamanho do trabalho que você tenha. Desde que você tenha clareza da sua meta em vendas, faça acontecer e deixe as desculpas de lado.
Toda campanha de vendas é trabalhosa e requer investimento de tempo e energia, não somente financeiro.
Cada anúncio, landing page, site, blog, e-mail, mensagem, ligação e reunião que você faça deve ter sempre uma Chamada Para Ação (CTA) ao final conduzindo seu cliente potencial para o próximo passo, até que você se sinta pronto para “o pedir em casamento”, ou seja, vender para ele.

10. Crie um script de vendas

Pensando nestas ações, caso sua empresa não dependa apenas de você para vender, é importante padronizar os processos e criar scripts para que sua equipe comercial não cometa falhas pequenas que prejudiquem seu funil de vendas.
Se você for o único vendedor de sua empresa, faça um mini script guia para você, pelo menos. Desta forma você pode fazer um check list do que você fez e deixou de fazer em cada venda concretizada.
Isso vai facilitar sua leitura das vitórias e melhorar a taxa de conversão futura.
Lembre-se que um script de vendas deve sempre seguir uma estrutura lógica e guiar a conversa com o cliente potencial para fazer com que ele aceite sua proposta futura.
Por vezes, em uma conversa, são necessários ajustes, porém seu script guia deve ser seguido.

11. Mensure o custo/venda do seu produto

Ao final, faça sempre a seguinte conta:
Custo da venda = Total investido na campanha / Número de vendas
Desta forma você terá clareza de quantos R$ você precisou investir para fazer uma venda.
Historicamente ele custo varia mês após mês e o gráfico dele é mais ou menos assim:
O importante é saber que você está utilizando a técnica certa do jeito certo para alavancar suas vendas e escalar seu negócio.
Peça ajuda de especialistas e faça os ajustes que forem necessários para vencer nesta jornada.
Ouvi certa vez que “Não existem pessoas que fracassam. Existem pessoas que desistem.”
Por isso, não desista na primeira dificuldade, pois certamente ela aparecerá em breve. Busque auxílio e foque na sua meta inicial que, independentemente do que aconteça, você terá sucesso.

12. Retorne ao início do processo

Errando ou acertando, lembre-se sempre de voltar ao início do processo e fazer tudo novamente.
Analise suas métricas diariamente, busque ferramentas para automatizar processos e reduzir seu custo de tempo, energia e recursos investidos no projeto.
Crie novas campanhas e ofertas e abasteça sua empresa diariamente com novos clientes fazendo seu negócio crescer mesmo em tempos de crise.
Tendo em mãos estas informações, vale a pena recordar, ou até mesmo conhecer, o funil de conversão do cliente potencial.
Se seu objetivo for atuar nas etapas de reconhecimento e consideração, onde o cliente está descobrindo seu produto ou serviço e não está próximo da decisão de compra, você pode utilizar o Facebook, Youtube e Rede de Display do Google para anunciar seus produtos/serviços.
Só que se seu objetivo for atuar na etapa de compra para efetivamente vender seu produto/serviço, você pode criar uma campanha no Google e, com a melhor segmentação, otimizar seu investimento para atrair o melhor retorno em vendas. Posso te garantir que com um investimento a partir de R$ 30,00/dia é possível em alguns meses sentir retorno significativo em vendas.
Tenho certeza que você terá excelentes resultados colocando em prática todo o conhecimento adquirido até aqui.

Fonte: http://www.makevendas.com.br/blog

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Como sincronizar a área de trabalho do Windows com o OneDrive

Como sincronizar a área de trabalho do Windows com o OneDrive

Serviços de armazenamento em nuvem, como o Dropbox e o OneDrive, são ótimas maneiras de ter acesso a todos os seus arquivos em vários dispositivos diferentes, seja ele computador, smartphone ou tablet. O problema é que você deve sempre lembrar de salvar determinado arquivo na nuvem, caso queria continuar seu trabalho em outro dispositivo.
Uma solução para este problema é colocar as pastas comumente usadas na nuvem. E, se você é daqueles (as) que gosta de salvar tudo na área de trabalho, saiba que é possível salvar a área de trabalho do Windows direto na nuvem. Desta forma, todos os seus arquivos estarão à sua disposição quando precisar e você não precisa se preocupar em subir tudo para o serviço em nuvem cada vez que realiza alguma modificação.
Antes de seguirmos para o passo a passo de como realizar a sincronização da área de trabalho do Windows com o OneDrive, vale ressaltar que é importante ficar atento a segurança. Se por um lado a sincronização facilita na correria do dia a dia, ela também pode colocar em risco seus dados pessoais, visto que, se por alguma razão alguém tiver acesso à sua senha do serviço em nuvem, automaticamente ela também terá acesso a todos os teus arquivos.
Portanto, evite salvar arquivos com informações muito pessoais, ou com informações sigilosas de seu trabalho, para não correr o risco que elas caiam em mãos erradas. Feito o alerta, agora sim, vamos ao tutorial.
Veja também:
Obs: Se você é usuário do Windows 8 ou superior, já tem o software de sincronização de desktop automaticamente instalado no PC. Caso não seja, será necessário baixá-lo antes de iniciar a tarefa.
1º passo: Abra o Explorador de Arquivos do Windows. Um atalho é pressionar a tecla do logotipo do Windows e a letra “E”. Na lateral esquerda da janela que será aberta, clique com o botão direito do mouse em “Área de Trabalho” e, em seguida, no menu que será exibido vá em Propriedades.
Como sincronizar a área de trabalho do Windows com o OneDrive
2º passo: Uma nova janela será aberta com várias guias. Clique na guia “Local".
Como sincronizar a área de trabalho do Windows com o OneDrive
3º passo: Nesta guia estará indicado onde seus arquivos da área de trabalho estão sendo salvos no momento. Tudo o que você precisa fazer é mudar este local de destino para o OneDrive e o software de sincronização fará o resto. Para isso clique em “Mover” e, em seguida, selecione a pasta “OneDrive”, localizada na lateral esquerda da tela. Após, clique em “Selecionar Pasta”.
Como sincronizar a área de trabalho do Windows com o OneDrive
4º passo: Clique em “Ok” e, em seguida, em “Sim”, na caixa de diálogo que será exibida perguntando se você deseja transferir todos os arquivos do local antigo para o novo local.
Como sincronizar a área de trabalho do Windows com o OneDrive
Pronto, sua área de trabalho já está salva no OneDrive. Além disso, o processo acima pode ser usado para mover qualquer pasta salva em seu PC para o serviço de armazenagem em nuvem.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Guia com 35 ferramentas para redes sociais



Você sabe como fazer a gestão das suas redes sociais? Com essas ferramentas, será muito mais fácil! A diferença entre um bom profissional de conteúdo e um ótimo profissional é uma estratégia documentada”.
E nós separamos uma lista de ferramentas para ajudar você monitorar e maximizar todos os resultados da sua estratégia e se tornar um excelente profissional de conteúdo.

São sites e aplicativos criados para monitorar dados e gerir redes sociais, para descobrir assuntos que mais estão gerando buzz e até sites que ajudam você a criar seu próprio infográfico.

E o melhor: a maioria destes serviços são totalmente grátis! 
É a lista mais completa que você vai encontrar na internet. Pode salvá-la nos favoritos e consultar sempre que for necessários.
Acesse https://marketingdeconteudo.com/ferramentas-para-redes-sociais/?utm_content=60404943&utm_medium=social&utm_source=facebook