segunda-feira, 7 de agosto de 2017

15 termos usados em marketing digital



Separamos 15 Termos Usados no Mundo do Marketing Digital e Que Você Precisa Saber o Significado:

1 - Leads
Contato gerado por uma ação de marketing. Podendo ser o recebimento de um e-mail para sanar dúvidas, ligação ou inscrição.


2 - Avatar / Persona / Cluster / Público Alvo
Acima ambos os termos são utilizados para referenciar-se a segmentação de público, contudo cada um em um nível de segmentação distinto.


3 - Prospect
É um lead qualificado, num funil geralmente é tratado um nível antes do lead tornar-se um cliente efetivo.


4 - Suspect
Um lead gerado em que neste momento não tem o real interesse em consumir seus produtos / serviços ou simplesmente ele não tem o poder de decisão.


5 - Inbound Marketing
É o conceito de aplicação do Marketing / Venda por geração de conteúdo e não mais por ofertar um produto ou serviço de forma direta ao consumidor. Se cria um funil dispondo em cada etapa informações de seu produto / serviço / causa e em certo(s) momento(s) do funil é realizada a chamada para a compra, com isto o consumidor geralmente está mais preparado para a compra. Para a geração de conteúdo se utiliza sites, blogs, mídias sociais, e-mail, dentre outras ferramentas.


6 - Marketing Outbound
Também chamado de marketing tradicional, o marketing outbound é a forma de divulgação, captação de clientes de forma direta ou seja utilizando ferramentas que permitam expor seu produto ou serviço a um possível consumidor. As ferramentas utilizadas para a divulgação podem ser cartões, panfletos, mídias de busca, rádio, televisão, dentre outros.


7 - CRO
Conversion Rate Optimization | Otimização de Taxa de Conversão. O CRO é o termo utilizado para a realização de uma série de testes e aplicações de procedimentos nas páginas de destino com o objetivo de que se gere mais leads e/ou mais vendas. Trabalhando o CRO pode-se manter o mesmo tráfego e mesmo assim ter um aumento na conquista do objetivo.


8 - CPC
Custo por Clique, mídias de busca utilizam este termo para informar aos anunciantes quanto que cada termo está custando.


9 - CPM
Custo por Mil Impressões. Ao anunciar em redes de display e geralmente se o objetivo for exposição de marca utilizamos o pagamento em formato de exibições. Com o CPM os anunciantes só pagam o anúncio após mil impressões.


10 - CTR
Taxa de Cliques. Em mídias de busca utilizamos esta métrica para mensurar se os nossos anúncios estão atrativos, logo estão gerando uma quantidade saudável de cliques.


11 - CTA
Call To Action | Chamada para Ação. As CTA´s são utilizadas em todos os momentos no mundo do marketing on e off. Nada mais são do que frases que de maneira didática indica ao consumidor / usuário o que você deseja que ele realize. Exemplo: Peça um Orçamento! Assine Já! Ligue Agora!


12 - KeyWord
Palavra Chave, termo muito utilizado ao criar campanhas em mídias de busca. Você define quais são as palavras chaves (keywords) que seus anúncios serão acionados pós o usuário digita-las num buscador.


13 - Conversão
A conversão é uma ação de valor realizada em seu site, blog, landing page... Uma conversão pode ser uma ligação, um pedido de informação preenchendo um formulário de contato, o clique num botão, assistir um vídeo, ler um artigo, dentre outros.


14 - Fan Page
Página no facebook voltada a empresas.


15 - SEO
Search Engine Optimization | Otimização para Mecanismos de Busca.
É uma série de procedimentos e técnicas realizadas nas páginas de seu site, blog, e-commerce, etc em que visa fazer com que os mecanismos de busca como buscador do Google, MSN, Bing, dentre outros possam ranquear nas primeiras posições páginas de seu site acionadas por termos de pesquisa.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Modelos de Currículos para quem não tem experiência



O mercado de trabalho muitas vezes exige tanta experiência que nem sabemos direito o que devemos colocar no currículo que preenchemos para entregar em uma empresa, e quando não se tem experiência, as dúvidas ficam ainda maiores.
É certo que um currículo bem montado pode ser o ponta pé inicial para abrir a porta das oportunidades para quem não tem experiência, mas é preciso ser objetivo e não colocar informações desnecessárias apenas para ocupar espaço. Existem muitos modelos de currículos que podem ser utilizados nesse momento e cada um pode ter definições diferenciadas.

Os tipos de currículo para quem não tem experiência

Fazer um currículo nem sempre é fácil, ainda mais quando não se tem experiência para descrever e preencher um currículo, mas é importante lembrar que hoje com a internet podemos encontrar muitas alternativas e dicas de como montar um currículo para quem ainda não tem experiência.
Cada currículo pode ter uma finalidade diferente e conhecer o melhor tipo de acordo com a oportunidade que está buscando é a melhor maneira quando não se tem experiência, alguns modelos de currículos mais utilizados são:
  • Currículo profissional para Word: esse modelo de currículo é um dos mais utilizados seja por quem tem experiência ou para quem não tem, nele é detalhado desde dados pessoais até mesmo especificações relacionadas a pessoas que possam dar referências sobre a sua pessoa, é um currículo muito fácil de preencher;
  • Currículo para estágio: é um currículo que pode ser feito no Word e que é direcionado a quem busca uma oportunidade de trabalho na área de atuação e muitas pessoas não possuem experiência, esse currículo tem 8 campos para ser preenchido, mas nem sempre todos são preenchidos em caso de falta de experiência, o importante é sempre ser sincero e objetivo;
  • Currículo em inglês: muitas pessoas possuem boa formação, mas nenhuma experiência e mesmo assim tem a oportunidade de tentar oportunidades fora do país através de um currículo elaborado especificamente para esse tipo de pessoa, esse tipo de currículo é bem complexo e precisa tem fluência no idioma, todos os dados inseridos são importantes para análise de um recrutador americano;
  • Currículo para Desenvolvedores: esse tipo de pessoa geralmente está saindo da faculdade ou ainda estudando e nem sempre com experiência, sendo um currículo bem mais básico de apenas uma página e com dados necessários para contato, cursos e objetivos profissionais;
  • Curriculum vitae: esse currículo apesar de parecer bastante com outros ele é mais completo, levando informações mais detalhadas direcionadas em especial para setores de RH´s que geralmente são bem mais rigorosos, é importante colocar todas as informações necessárias e opções de contatos, cursos, e bicos como experiência, idiomas, carta de apresentação e etc., mas sem exageros.


Para quem não possui nenhuma experiência, montar um currículo profissional nem sempre é uma tarefa fácil, afinal o intuito é sempre impressionar ainda mais quando não se tem experiência, mas é preciso tomar certos cuidados para não exagerar.
Depende da finalidade do seu currículo é importante seguir algumas dicas ao preencher para entregar em uma determinada empresa, algumas dicas do que realmente é necessário colocar em um currículo podem ajudar a montar um bom currículo que venha gerar oportunidades imediatas, veja:
  • Defina o tipo de currículo que está montando, estágio, profissional;
  • Coloque os seus dados pessoais e até mesmo links para redes sociais, isso pode ajudar em determinadas áreas;
  • Não é preciso informar documentos como RG e CPF;
  • Defina em poucas linhas a área de atuação que tem interesse em atuar;
  • Informe cursos ou formação que tenha;
  • Seja objetivo;
  • Se fez bicos ou estágios relacionados a área é bom colocar como experiência.

Construa Conteúdos Relevantes


Quando se trata de marketing digital, especificamente de marketing de conteúdo todos sabemos que o conteúdo precisa ser relevante. Mas afinal o que é um conteúdo relevante?

Para produzir um conteúdo de relevância é preciso questionar alguns fatores pontuais antes de começar a produzi-lo como: para quem você está produzindo? Qual seu público alvo? A informação será necessária?

É importante considerar que na era digital um conteúdo relevante é principalmente uma informação de interesse público produzido e embasado sobre os quatro pilares da audiência:
  • Prestação de serviço
  • Entretenimento
  • Conhecimento
  • Engajamento

Produzir um conteúdo relevante e de qualidade investe diretamente na imagem da sua marca, empresa e conquista sucessivamente um público fiel.

Entenda seu público-alvo

O primeiro passo para se produzir seu conteúdo relevante é pensar sempre no leitor e em quem irá consumir o material.

Tenha em mente que para seu conteúdo seja aquilo que seu público-alvo deseja ouvir e seja de fato relevante é necessário que conheça sua audiência profundamente.

Conhecer seu público é uma questão de estudar e analisar desde o comportamento, hábitos, desejos e necessidades.

Conhecer os costumes do seu público é crucial para entendê-lo, é fundamental ir atrás de determinadas informações e características do seu público como idade, sexo e classe social.

Entendendo seu público alvo facilita na hora de escolher qual o tipo de linguagem e meio para se comunicar com esse público.

Depois de conhecer sua audiência é muito importante manter um canal com ele. É substancial existir uma comunicação direta com seu público.

Se você pretende sempre melhorar a qualidade do seu conteúdo e sua relevância esteja sempre monitorando e avaliando a reação do público e se você tem alcançado seus objetivos.

Uma boa maneira de avaliar se seu conteúdo está sendo relevante é através de comentáriospesquisas e enquetes.

Criando um conteúdo necessário

A internet está repleta de conteúdos dos mais variados estilos e temas. Pensando nisso o grande segredo para se criar um conteúdo relevante para determinado público é considerar que o teor do conteúdo se faça necessário e a informação seja de importância para quem está consumindo.

Quando um conteúdo é criado levando em consideração os sentimentos, anseios, inseguranças e desejos do seu público aquele conteúdo começa a ser necessário na rotina do leitor e as chances dele voltar a acessar seu site ou blog são maiores. Criando assim uma relação do público com a sua marca.

É através de um conteúdo relevante que você consegue atrair a fidelidade do seu público – imprimindo assim as características e missões da sua empresa.

Atingir o público através de conteúdo relevante é uma maneira de investir na imagem da sua empresa ou marca de maneira progressiva.

Converta

conteúdo relevante é uma arma poderosa na hora de converter. Podemos definir a conversão como uma ação esperada do visitante do site ao acessar a página.

Na hora de produzir seu conteúdo é preciso pensar em qual é a sua finalidade? Sua publicação tem um objetivo final? Muito provavelmente o propósito da sua publicação é a conversão.

Uma informação relevante e necessária é um grande aliado na hora de persuadir seu leitor e converter dentro do seu site.

Através dos conteúdos postados é possível definir qual será a próxima ação do visitante como captação de emails, cadastros e inscrições.

Um conteúdo explicativoassertivo com seu público e que conversa de maneira clara com o leitor é a melhor maneira de atrair, se comunicar e converter o visitante como um cliente.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

5 maneiras de simplificar o seu dia



Viver uma vida de simplicidade pode ser uma coisa bonita. Mas a simplificação por si só pode parecer um processo angustiante.
Então eu recomendo simplicidade na sua simplificação.

Em vez de tentar simplificar toda a sua vida, jogando fora toda a sua desordem e preparando seu horário apenas para meditar e escrever um livro, que tal simplificar apenas uma coisa?

Simplificar uma coisa é possível. Você não precisa simplificar tudo hoje - você tem muito tempo para fazer tudo isso.

Simplicidade é o caminho.

Você pode escolher uma das ideias abaixo e implementá-la hoje. Se funcionar bem, continue amanhã. Ou tente uma das outras ideias. E faça isso com um sorriso!
1. Uma tarefa única. Quando for fazer sua próxima tarefa, se dedique a ela. Feche todo o resto, guarde o telefone e apenas se concentre nessa única atividade. Se você está lendo este artigo, fique com ele e não faça nada até que você termine de ler. Quando decidir verificar as mídias sociais, verifique uma de cada vez e faça só isso,. com atenção plena. Quando fizer uma caminhada, não tenha nada para ouvir ou olhar, além da natureza ao seu redor. Uma coisa por vez: apenas lave a louça, escreva, coma. Esta é uma ideia muito simples, e é possível agora.
2. Use espaços intermediários como mini-meditações. Quando terminar com uma coisa, em vez de correr para a próxima, pause. Aproveite este espaço no meio. Observe como você está sentindo, o que está à sua volta, o que você acabou de fazer, qual é sua intenção no que você está prestes a fazer. Quando estiver indo para algum lugar, seja somente uma outra parte do escritório ou outra parte da sua cidade, apenas aproveite este tempo totalmente, como se fosse tão importante quanto qualquer outra coisa que você faz, e não se apresse demais.
3. Abra mão de algum compromisso. Nossas vidas estão tão cheias porque dizemos "sim" demais, e nossos compromissos se acumulam ao longo do tempo. Você pode simplificar sua vida ao abrir mão de algum deles. O que não está satisfazendo você? De que compromisso você pode sair hoje, apenas informando que não tem espaço para ele? Pratique dizer "não" com confiança e amor.
4. Esteja completamente presente com alguém. Escolha uma pessoa hoje para entregar toda sua atenção. Afaste seu telefone, esqueça de tudo o que você está pensando, e apenas esteja com ela. Escute-a. Tente vê-la completamente. Abra seu coração para ela. Envie-lhe o seu amor. Se você fizer isso com uma pessoa por dia, o que é uma coisa tão simples de fazer, sua vida se tornará melhor através de melhores relacionamentos e conexão.
5. Limpe um espaço. Encontre uma pequena área em seu espaço de trabalho ou em casa, e limpe toda a bagunça. Apenas a quantidade de espaço que você pode abraçar. Por exemplo, apenas um pouco de espaço na sua mesa ou balcão de cozinha. Deixe que este seja o oásis de paz e simplicidade feliz que se espalharão para o resto de sua vida!
Estas são cinco pequenas coisas que você pode fazer, não importa como esteja seu dia hoje. Não faça todas as cinco coisas, mas simplesmente escolha uma.
E aproveite a simplicidade que vem com o fazer.

Fonte: administradores.com.br

quarta-feira, 14 de junho de 2017

5 ferramentas de gestão que não podem faltar em um projeto.



Com o passar do tempo, foram desenvolvidas muitas ferramentas de gestão com o objetivo de subsidiar a tomada de decisão e os trabalhos de gerenciamento. Afinal, trata-se de um avanço inevitável em um contexto empresarial cada vez mais agressivo. Não importa qual seja o setor, área de atuação ou tipo de trabalho, não se pode entregar um bom produto ou serviço sem usar as ferramentas adequadas de analise ou mesmo metodologias. 
Na gestão de projetos, não poderia ser diferente! Essa necessidade deu origem a alguns modelos que tornaram a gestão mais eficiente. Por isso, conheça 5 ferramentas de gestão simples, mas que podem ser decisivas para o sucesso do seu projeto! 

5W2H

5W2H surgiu no Japão para facilitar o planejamento de qualquer demanda. O 5W corresponde às iniciais em inglês de What (O quê), Why (Por quê), Where (Onde), When (Quando) e Who (Quem). Já o 2H faz menção às iniciais de How (Como) e de How much (quanto).
Ao responder essas perguntas, os esforços podem ser concentrados naquilo que realmente importa. Quer dizer, os membros da equipe se tornam cientes de sua participação em todo o contexto, sua influência diante das necessidade do projeto e qual o impacto de suas demandas.
Sendo assim, o 5W2H proporciona maior controle sobre as tarefas e sobre os prazos determinados, estruturando melhor o cronograma do projeto e ajudando na compreensão de dados e na aferição dos resultados.
Nos primórdios, o 5W2H era usado em sistemas de gestão da qualidade, visando o aprimoramento de melhorias. Mais tarde, tendo em vista o potencial de aplicação, passou a ser usado em contextos bastante diferentes.
Quer dizer, atualmente, pode ser usada em gerenciamento de projetos, planejamento estratégico, análise e na criação de planos de negócios.

PDCA

Ciclo PDCA é uma ferramenta de gestão cujo objetivo é promover a melhoria contínua dos processos por meio de 4 ações: Planejar (Plan), Fazer (Do), Checar (Check) e Agir (Act).
Mais do que se ater à solução do problema, a ideia é compreender quais são as causas geradoras do desvio e atacar os fatores geradores da falha. Com a identificação do problema, a intervenção pode ser posta em prática, ser validada quanto a sua eficácia e, caso necessário, ser ajustada.
É uma filosofia de melhoria contínua. Logo que um ciclo é concluído, outro começa e assim sucessivamente até que se alcance um nível mínimo de qualidade que atenda às expectativas do cliente. Isso torna a organização dos processos mais eficiente ao longo dos anos.

PMBOK

Ao contrário do que é dito por algumas pessoas, o PMBOK não é uma metodologia, mas, sim, um guia de melhores práticas de gerenciamento de projetos. Nesse livro, são citadas inúmeras ferramentas, técnicas e habilidades essenciais para a área de gestão.
O uso desse material oferece uma visão bem ampla do universo de projetos, abrange todas as áreas de conhecimento (Integração, Escopo, Tempo, Custos, Qualidade, Recursos Humanos, Comunicações, Riscos, Aquisições e Partes Interessadas) previstas pelo PMI (Project Managment Institute), umas das instituições mais representativas no gerenciamento de projetos em todo o mundo.
O PMBOK estabelece 47 processos de gerenciamento contidos em 5 grupos de processos (Iniciação; Planejamento; Execução; Monitoramento e controle; e Encerramento) correspondentes às 10 áreas de conhecimento citadas acima.
Sendo uma referência, não oferece uma lista exaustiva de passos a serem seguidos, mas apresenta sugestões de boas práticas que devem ser seguidas, quando aplicáveis. Neste artigo damos 4 dicas para você combinar Scrum e PMBOK

KPI

Os indicadores de performance, ou Key Performance Indicators (KPIs), são métricas que visam aferir o desempenho da empresa em algum critério relevante. Só é possível gerenciar aquilo que se mede e é exatamente isso que justifica a determinação de indicadores de desempenho.
Ao medir o status de suas demandas, a organização pode avaliar se o resultado é ou não satisfatório. Caso não seja, você tem subsídios para intervir e ajustar a performance ao resultado esperado.
Os KPIs estratégicos são aqueles que se referem ao alinhamento dos projetos aos objetivos da empresa, permitindo o contraste entre cenários, isto é, projetando panoramas e comparações entre o planejado e o realizado.
Como exemplos de indicadores estratégicos, destacamos o Tempo de Retorno Sobre o Investimento ou Payback, o Déficit, a Receita por Tipo de Produto ou Por Unidade de Negócio, entre outros.
Já os KPIs de produtividade servem para medir o desempenho dos integrantes dos projetos em andamento, colaborando para verificar a viabilidade de admissões ou desligamentos, atribuição de recursos, aquisição de equipamentos e assim por diante. São métricas que fornecem valores de custo por hora, produção mensal etc.

PM Canvas

A proposta da metodologia PM Canvas é proporcionar planejamento, execução e gestão de projetos a partir de um modelo colaborativo, isto é, um sistema que promove e incentiva a participação das partes envolvidas.
O Project Model Canvas vem conquistando a aceitação de empresas de todos os portes. Elaborada pelo professor José Finnochio, o PM Canvas é baseado na metodologia proposta por Alexander Osterwalder, a Business Model Generation (BMG).

É uma ferramenta visual que possibilita o planejamento do projeto inteiro em um só documento, de uma única página. A simplicidade do modelo parte do princípio que a elaboração de um novo projeto deve estar norteado pelas perguntas: Por quê? O quê? Quem? Como? Quando? E quanto? As respostas dessas questões embasam o ponto de partida para a criação do diagrama de Canvas.
Os benefícios mais evidentes são: manutenção do foco da equipe em objetivos mensuráveis que levam a metas maiores e melhores representações visuais de todo o projeto, otimizando a compreensão de cada uma das etapas.
Esse caráter intuitivo da metodologia beneficia as organizações que têm dificuldade de elaborar um plano de projeto.
Agora que você conheceu algumas ferramentas de gestão, cabe analisar qual delas melhor se aplica ao contexto da sua empresa. Enquanto algumas se destacam pelo apoio aos processos de qualidade, outras fazem mais sentido se aplicadas ao gerenciamento do projeto como um todo. Há ainda aquelas que podem ser aplicas em conjunto.
E então? Já conhecia essas ferramentas? Faz uso de alguma delas em sua empresa? Deixe seu comentário e agregue sua experiência a esse post!

segunda-feira, 22 de maio de 2017

O que é inbound marketing e como usar a favor de sua empresa?



Num contexto geral, o que conhecemos sobre marketing é fruto das inúmeras e persistentes estratégias que estamos acostumados a ver na TV, mídias impressas, outdoors, entre outras que, com o tempo, não se mostraram eficientes para aumentar as vendas — ainda mais para empresas de médio porte.
Com isso, muitos empreendedores interpretam campanhas de marketing como algo desnecessário, que pode demandar investimentos exorbitantes sem a garantia de retorno. Mas a realidade, hoje, é bem diferente!
A internet causou um grande alvoroço no jeito de se fazer marketing, o que deu origem a um conceito muito mais moderno e de enorme viabilização financeira para as empresas e que tem se mostrado efetivo para aumentar as vendas: o inbound marketing.
O que é inbound marketing?
Enquanto o marketing tradicional (“outbound”) visa à utilização de diversos meios para chegar ao cliente, como e-mail spam e telefonemas — o que costuma irritar a todos —, o objetivo do inbound é fazer da marca algo que venha a atrair os clientes de forma mais orgânica.
A grande vantagem disso está na segmentação, pois um site que atraia mil visitantes interessados no produto/serviço, ou que simplesmente façam parte do seu segmento, obviamente terá mais sucesso que um outdoor visualizado por dez mil pessoas, dentre as quais a maior parte nem se lembrará do anúncio.
Como implementar estratégias de inbound marketing na empresa?
Listamos abaixo os primeiros passos para o seu negócio começar a ganhar um espaço na web:
1. Crie um site corporativo
O site de sua empresa será seu cartão de visitas na internet. Sem ele, sua marca praticamente inexiste para mais da metade dos brasileiros. Ao criar um website, o ideal seria contratar um profissional experiente, pois é preciso levar em consideração os seguintes fatores:
          Responsividade – um site responsivo é aquele compatível com todos os tipos de tela;
          Funcionalidade – evite que os visitantes tenham que clicar em muitos botões para acessar a informação que desejam;
          Estética – um design bonito é o equivalente a um belo sorriso, um fator que conquistará o visitante logo no primeiro acesso.
2. Invista em marketing de conteúdo
Com um bom site funcionando, é hora de criar um blog para publicar conteúdos relevantes aos potenciais clientes. Isto é, fazer publicações relacionadas ao que é de maior interesse para o público-alvo, gerando um tráfego maior e mais qualificado no site.
Se você tem uma clínica médica, por exemplo, o ideal é publicar conteúdos que respondam às dúvidas das pessoas. Dessa forma, sua clínica ganhará muito em autoridade, podendo, ao longo do tempo, tornar-se uma grande referência no assunto.
3. Atente-se para o SEO (Search Engine Optimization)
Ao seguir os passos anteriores, podemos dizer que metade do caminho já foi percorrido. O que falta é que seu site seja “amigável” ao Google, ou seja, que ele apareça nos resultados de busca sempre que o público-alvo pesquisar sobre o assunto.
Essa prática envolve a boa utilização de palavras-chave e muito senso estratégico, como constantes análises do mercado, da concorrência e do comportamento dos consumidores. Contratar uma agência especializada é fundamental para garantir bons resultados!
4. Atue também nas mídias sociais
A maior parte do seu público está concentrada nas redes sociais, como Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn. Fazer o monitoramento de tudo que acontece no seu segmento, interagir diretamente com o público, entre outras aproximações com clientes em potencial é o que torna campanhas em mídias sociais uma estratégia e tanto para os negócios.
Não é recomendado aderir a todas as mídias a menos que se tenha uma equipe dedicada. Afinal, a partir do momento em que uma empresa cria vários perfis, ela deve se comprometer a prestar um bom atendimento em todas as plataformas.
5. Use e-mail marketing
Com um site bastante atrativo e o marketing de conteúdo bem executado, você terá uma lista de contatos disponível para criar uma aproximação. Então, não hesite em distribuir conteúdos relevantes via e-mail, seja com boas promoções, novidades, dicas, presença garantida no próximo webinar ou materiais ricos que os eduquem e estimulem a se tornar seus clientes.
A sua empresa está pronta para colocar em prática as estratégias de inbound marketing e aumentar as vendas? Ainda tem alguma dúvida sobre como proceder? Deixe o seu comentário!